A Realidade Virtual (V.R)

A Realidade Virtual (V.R) é a tecnologia, capaz de gerar ambientes em três fases tridimensionais. Assim, no mundo moderno,  utilizamos essa tecnologia para estimular os sentidos dos usuários como a visão e audição.

Em geral, utilizamos na realidade virtual e na realidade aumentada, computadores com dispositivos que conectam esses sentidos e em algumas  vezes o tato e olfato também.

Podemos afirmar que, a realidade virtual, utiliza recursos tecnológicos interligados à dispositivos eletrônicos. Aliás, qualquer um de nós que usar esses dispositivos, tem a chance de viver algo surpreendente. E  já que estamos falando de viver experiências bacanas, que tal conhecer um pouco de nosso trabalho com V.R?

Uma vez que o crescimento dessa tecnologia, se transformou em uma realidade, a oportunidade de desenvolver novos produtos visando novas oportunidades era só questão de tempo.

Com a finalidade de gerar inovação, boa parte do mercado, visou lançar e utilizar esses produtos. Algumas dessas áreas são muito importantes como; indústria, ciências, educação, esportes, projetos espaciais, construção, entre outras. 

O experimento da Realidade Virtual, iniciou no ano de 1920 mas nada de especial foi criado. No ano de 1929,  houve o lançamento do que seria o primeiro simulador de voo comercial.

Criado por Edward Link, um dispositivo eletromecânico controlado por motores, na época era algo quase que inimaginável. Quem não visse a tecnologia com seus próprios olhos, dificilmente acreditaria.

Sem dúvida, toda aquela tecnologia apresentada na época, despertou o interesse do governo dos Estados Unidos. Que logo, comprou alguns simuladores para treinar os pilotos de guerra e suas habilidades à serviço do exército americano.

Em 1939, foi criado o dispositivo View Master pela empresa Sawyer’s Ink. Este dispositivo, tornava possível ver pequenas fotografias tridimensionais por meio de rolos coloridos. 

Como funciona na prática a Realidade Virtual.

Quase todo mundo já sabe que a realidade virtual faz parte dos novos tempos. Certamente, consideramos que sua inclusão no mercado de Games é a grande vitrine dessa tecnologia. 

No segmento de games, a V.R mostrou sua força e  deu acesso para aqueles que pouco ouviram falar dessa tecnologia. Assim, hoje, muitos podem tê-la dentro de suas casas.  Nos jogos, o intuito é fazer o usuário interagir de forma real com um mundo todo virtual.

Imagine colocar um óculos 3D de realidade virtual e em segundos, estar conectado à um mundo quase que real mas de forma virtual. Isso deixou de ser imaginação e passou a ser realidade. Enfim, vivendo o novo mundo real. 

As inovações mais recentes já patenteadas, vão de captura de 360º de movimento passando por ambientes 3D até projetos maiores como cabines de simulação com óculos de realidade virtual.

Esses dispositivos podem conceder uma experiência, digamos, o mais perto da realidade possível. Mesmo sendo uma tecnologia que parece cara, já é possível ter acesso a essa experiência em muitos serviços e produtos.

Com interesse cada vez maior do público em consumir novos produtos de realidade virtual e o estímulo para criação de novos produtos a pergunta é: ONDE PODEMOS CHEGAR COM TUDO ISSO?

A nova era digital começou então a surgir.

Entre os anos 40 e 60 houve um crescimento da realidade virtual, em uma das criações realizadas naquela época está incluso o Sensorama. Uma espécie de cabine de filmes, onde o usuário assistia filmes numa tela de display estereoscópico tridimensional.

Esse sistema é utilizado em toda extensão desta tecnologia e estimula os sentidos, permitindo uma imersão mais profunda no filme. Então essa imersão gerava uma  experiência de tirar o fôlego aos usuários.

Na época, pouco investimento foi aplicado para que o projeto pudesse seguir tanto que, o criador do Sensorama, Morton Heilig, acabou desistindo do projeto. Porém, alguns anos depois desenvolveu e lançou o que seria a primeira máscara para uso da realidade virtual. Para o seu novo produto, Heilig escolheu o nome de Máscara Telesfera.

Aliás, assim foi dada a origem aos diversos modelos de máscaras e óculos de realidade virtual existentes nos dias de hoje.

Toda a continuidade do uso e expansão da Realidade Virtual,  deixou de existir para algumas pessoas em algum momento. Assim como muitas tecnologias dos novos tempos, que não são aproveitadas pelas pessoas.

Em muitos casos, empresas privadas, usaram e usam da tecnologia para a criação de produtos voltados exclusivamente para seus procedimentos internos, e sem extensão alguma para outros usuários.

O financiamento, o investimento e as divulgações neste segmento, nunca chegaram a ser a parte mais fácil de lidar na área da tecnologia. Portanto afirmamos que, em sua maioria, seus projetos tem um alto custo de investimento e por esse motivo, muitos empresários deixam de investir e inovar nessa área.

Combate na validação da Realidade Virtual

Nos dias atuais diversas empresas já utilizam dessa tecnologia para processos internos e exclusivos. As empresas de automóveis como Ford, Volvo e Hyundai utilizam não só apenas para processos de negócios. Elas utilizam também para gerar mudanças em seus processos de design, segurança e compras.

Já a empresa norte-americana Mitchell, usa a realidade virtual em seus softwares para reparo de carros, o que foi considerado um grande ganho para a empresa. Desta forma, os mecânicos são direcionados diretamente para a falha ou problema do veículo.

Outra empresa ativa nessa tecnologia é a Sempra Energy. Ela usa Óculos Quest V.R. para o treinamento de seu time de inspeção em instalações, reduzindo o tempo de um dia inteiro para 20 min por dia.

A Kellogg’s, empresa produtora de cereais. Lançou um projeto para melhorias de coleta de dados críticos do consumidor. Esse sistema, serviu para realizar novas pesquisas de mercado, o que fez reduzir custos e tempo em 50% e aumentou suas vendas em 18% só no período de testes.

Demais áreas que hoje em dia utilizam dos benefícios da Realidade Virtual (V.R.) são:

Saúde – para tratamento de doenças como fobias, medo de altura por exemplo; Fitness – que proporciona a sensação de estar praticando tal esporte aprimorando coordenação, pensamento lógico e funções motoras.

Turismo – onde temos empresas que já disponibilizam através da realidade virtual que o cliente viva o local, sinta-se lá na sua hospedagem antes mesmo de ter ter decidido a sua reserva e vários outros exemplos existentes.

A vida útil dessa tecnologia tão importante nos dias de hoje.

Realidade Virtual
Projeto de prédios azuis enfileirados com sombra na água.

Muitas empresas conseguiram inserir a Realidade Virtual em seus projetos. Com isso, cada ano que passa, novos projetos de V.R em segmentos diferentes, acabam conquistando novos adeptos desta tecnologia.

Embora consideramos a Realidade Virtual uma tecnologia de crescimento desacelerado, com certeza veremos em breve muitos outros projetos e lançamentos a serem testados.

Ao passar dos anos, a tecnologia se desenvolve e o mundo de fato há de acompanhar tal evolução. Grandes empresas saíram na frente, realizando pesquisas e se aprimorando , com intuito de aprimorar o conhecimento sobre ferramentas já criadas ou que estão por vir.

Portanto fique ligado pois certamente, em algum momento, essa tecnologia pode entrar na sua casa, e não sair mais.

E assim, a cada dia que passa, a Realidade Virtual vai se tornando mais acessível para todos nós. E aí, onde será que vamos chegar com o avanço da Realidade Virtual? Curtiu o post? Fique à vontade e deixe seu comentário. 

 

 

Gostou? Compartilhe:
Veja outros posts:
  • NEWSLETTER
Fique por dentro das novas tendências de tecnologia que só a Techno Motion traz para você e aproveite para conhecer o nosso blog
Copyright 2020 © Techno Motion – www.technomotion.com.br – contato@technomotion.com.br
Ao navegar neste site, você aceita os cookies que usamos para melhorar sua experiência. Mais informações.