História do carro: Entenda a evolução dos automóveis ao longo dos anos

carro na pista
a história do carro: carro branco na estrada

E pensar que se passaram muitos anos desde os primórdios dos veículos de comunicação e até mesmo os transportes, não é?

As comunicações por carta, pombo correio, gavião, barcos, etc. que demoravam dias, meses ou anos para que fosse diretamente passado o recado, hoje em dia com apenas alguns dígitos, já consegue mandar uma mensagem para o outro lado do mundo.

Da mesma forma, essa evolução também está na história do carro, no mundo dos veículos. Transportes que muitas vezes eram carroças ou barcos, hoje já existem carros elétricos. capazes de serem carregados na bateria mesmo, você já imaginou isso?

Hoje queremos compartilhar a história do carro, o que espera de um futuro promissor, um futuro cheio de possibilidades. Onde os veículos estarão sendo guiados sozinhos ou até voando :).

A história dos carros

Quantos anos se passaram desde a primeira invenção em 1870, um pouco mais de 150 anos depois e as invenções não para de acontecer, desde segurança até uma simples lanterna que faz toda a diferença no veículo automotivo.

Mas é incorreto falar da história do carro e não lembrar do nosso Lendário Henry Ford, uma das mentes mais brilhantes na época, fez história, fez carro, revolucionou o mundo com 4 e 8 rodas.

Você sabe qual foi o primeiro carro do mundo?

 Primeiro carro do mundo
Fonte: Quatro rodas

O título de primeiro carro do mundo, na verdade, pertence à invenção do austríaco Siegfried Marcus, datada de 1870. Ele era bastante rústico, mas contava com um motor movido a combustão interna, o que basta para caracterizá-lo como o primeiro carro do mundo

Engraçado, mas essa é apenas uma ilustração da época e o carro criado pelo austríaco, Siegfried Marcus, no entanto, ficou para trás por culpa do regime nazista alemão.

Ou seja, pois por determinação do governo da Alemanha, em 1940, as enciclopédias foram obrigadas a substituir o nome de Siegfried Marcus, que era judeu, pelo dos engenheiros alemães, Gottlieb Daimler e Karl Benz.

Triste mais era as regras daquele século…

No Brasil e em vários outros países pertencentes à América Latina o progresso automotivo só veio após o término da Segunda Guerra Mundial.

Foi na década de 30 que algumas fábricas estrangeiras começaram a investir no Brasil; as duas primeiras a pôr em funcionamento suas linhas de montagem foram a Ford e a General Motors.

Porém, o boom mesmo veio no ano de 1956, quando Juscelino Kubitscheck tornou-se Presidente da República Brasileira;

As multinacionais iniciaram então a produção dos automotores. Inicialmente produziram caminhões, camionetas, jipes e furgões para então chegarem aos autos utilizados para passeio.

Hoje, nós temos inúmeros carros espalhados pelo mundo, movidos a Gasolina, Dissel, Etanol e Eletricidade, a nova onda do momento, tudo em prol do meio ambiente.

Os famosos carros elétricos

itaipu: o primeiro carro elétrico do mundo
Fonte: Auto esporte

Os carros elétricos foram introduzidos no mercado quase juntos com os carros com motor a combustão, em 1886, e ficaram no mercado até 1915, quando a Ford lançou o modelo T.

Em 1974 o fabricante de veículos, Gurgel, lançou seu projeto de carro elétrico, o primeiro da América Latina.

O Itaipu tem a forma de um trapézio e a carroceria é de fibra de vidro. O carro tem 2,65 metros de comprimento por 1,40 de largura, só há lugar para duas pessoas, atrás do banco existe um espaço de cerca de 1 metro

O painel tinha o velocímetro ao centro, amperímetro e voltímetro. O motor gerava 3,2 kW, equivalente a 4,2 cv, o que fazia o carro chegava a velocidade máxima de 50 km/h, e autonomia de 60 a 80 quilômetros com carga total.

É difícil precisar quando o carro elétrico foi inventado. Da mesma forma que Santos Dumont tem a invenção do avião questionada pelos irmãos Wright, ninguém pode dizer qual foi o primeiro exemplar da categoria.

Tesla: a maior fabricante de carros elétricos do mundo

Carro

Você sabia que a história da Tesla não começou com Elon Musk?

No começo do ano de 2003, Nascia em Palo Alto, na Califórnia, a Tesla Motors, dos criadores Martin Eberhard e Marc Tarpenning, dois colegas universitários.

O nome é uma homenagem sincera para Nicola Tesla, visionário em conceitos envolvendo corrente elétrica e fornecimento de energia, mas que não recebeu o devido reconhecimento na época.

O objetivo inicial da equipe ainda não era a utilização de eletricidade como combustível. Na verdade, poderiam ser até energias alternativas, desde gás natural até hidrogênio.

Definido a fonte, agora era hora de escolher o público-alvo da marca. O sucesso também teria que vir dos estilos e design dos carros. Uma tarefa e tanto, mas que tinha tudo para dar certo em pouco tempo.

A vinda de Elon Musk para a empresa

Uma das marcas mais influenciadoras do mundo já teve os seus grandes dias de derrota. Até que, em 2003, um homem de 31 anos decidiu investir na empresa, acho que você sabe de quem estou falando né?

Ele mesmo, o renomado Elon Musk!

E foi dele o primeiro financiamento da Tesla, com 7,5 milhões de dólares investidos em 2004, ele vira então presidente do conselho

O objetivo principal naquela época, segue sendo o mesmo mastro que o empreendedor e sua equipe consolida há anos: Mostrar para o mundo que é bem possível produzir carros totalmente elétricos.

O petróleo matou o carro elétrico?

empresas tirando petroleo do mar

Quando a categoria dos elétricos tinha tudo para ser a mais vendida, o automóvel ainda era um bem oneroso.

E os movidos a bateria eram ainda mais caros, custando cerca de US$ 1.750, em comparação aos movidos a gasolina, vendidos por em torno de US$ 650, segundo o Departamento de Enverga dos Estados Unidos.

Essa era a realidade em 1912, e a história do carro elétrico pouco avançou nos anos subsequentes. Na década de 1920, petróleo foi encontrado em larga escala nos Estados Unidos, barateando a gasolina.

Com isso, a gasolina se tornou a fonte de energia mais facilmente disponível, tornando o carro elétrico, ainda menos atrativo em comparação ao movido a combustão.

Por fim, a expansão das estradas pavimentadas terminou de sepultar os carros a bateria.
Com a maior possibilidade de locomoção, a disponibilidade de combustível se tornou um diferencial.

A volta dos carros elétricos

Hoje, o carro elétrico está voltando à disputa. Com a ameaça do aquecimento global e legislações ambientais exigentes ao redor do mundo, a tecnologia está no alvo das fabricantes automotivas.

Entretanto, pelo atraso mercadológico, continua enfrentando seu maior desafio: a autonomia.

Os postos de combustíveis continuam sendo mais práticos do que as 8 horas de recarga que os elétricos, na média, vão exigir após 300 quilômetros.

Isso não quer dizer que sejam desnecessários – afinal, carros a combustão são igualmente atrasados, apesar da vantagem econômica -, mas significa que precisam evoluir, para seu bem e o nosso, também.

Fica para nós um aprendizado que foi capaz de passar anos para entender que o carro elétrico inventado no mesmo período praticamente, não teve a mesma importância que tem nos dias de hoje. Certamente teríamos um mundo menos poluídos.

O celular e sua modernidade, veja o que mudou nos últimos anos.

celular e sua modernidade

O celular e sua modernidade, e pensar que era algo que passava nos desenhos animados futuristas ou em Star Wars com a tecnologia no espaço.

Quem iria imaginar que um dia iriamos ter tanta informação na palma da mão.

Em questão de segundos é capaz de sabermos de informação do outro lado do mundo.

Pensando nisso, neste artigo iremos contar um pouco sobre os avanços do celular e sua modernidade e as probabilidades que ainda estão por vir.

Como eram as comunicações a anos atrás?

É algo que tenho certeza que já se perguntou? Como que sem tecnologia avançada tinha a possibilidade de ouvir outra pessoa do outro lado linha?

Mesmo não fazendo muitas ligações nos dias de hoje.


Os Primeiros Celulares

Os primeiros protótipos de telefones móveis foram criados no Bell Labs em 1947, e a Ericsson chegou a desenvolver um modelo em 1956.

Na União Sovietica, o primeiro celular foi desenvolvido em 1955 por Leonid.
Ele pesava 1,2 quilogramas e tinha alcance de 1,5 quilômetro. Em 1961, com um dispositivo ainda menor, pesando 70 gramas, que cabia na palma da mão, e tinha um alcance de mais de 30 quilômetros.

No Brasil

A primeira rede de telefonia celular do Brasil foi lançada pela TELERJ, na cidade do Rio de Janeiro em 1990.

Já o estado de São Paulo, foi considerado o último grande mercado mundial a ser atendido pela telefonia celular, onde o serviço foi iniciado pela Telecomunicações de São Paulo (TELESSP), somente em agosto de 1993.

Curiosidades sobre o passado dentro no nosso presente.

6 indícios da premonição tecnológica! Star Trek e Star Wars adivinharam o futuro dos nossos smartphones?

1 – Celulares com flip em Star Trek?

No filme “Tempos Modernos”, estrelado por Charles Chaplin em 1928, há uma cena bastante intrigante: uma mulher anda na rua com o que parece ser um celular, conversando enquanto caminha.

Porém, a ideia de ter um comunicador no bolso tem na série de TV Star Trek a sua maior inspiração.

Viajante do tempo' com celular é vista em filme de Chaplin de 1928 - Fotos  - R7 Hora 7
Tempos modernos estrelado por Charles Chaplin mulher com celular

2 – Telas sensíveis ao toque;

Você já parou para pensar que tocar na tela para fazer algum tipo de ação era algo inovador há 10 anos?

Pois é, não faz tanto tempo assim que as telas touch invadiram a nossa vida, mas elas chegaram com tudo e vieram para ficar.

Hoje, tocar na tela para executar um comando é algo comum em celulares, vídeo games, tablets, geladeiras e até mesmo no painel do carro.

3 – Chats em vídeo;

Se você viveu os anos 80 ou 90 vai lembrar de como era caro ter uma linha telefônica fixa naquela época. Conversar via telefone fixo era o máximo que se fazia e todos imaginavam o dia que poderiam não só ouvir, mas também ver quem estava do outro lado da linha.

star-trek-video-phone-intro - Vyopta

4 – GPS no bolso

O celular e sua modernidade com tecnologias era inimaginável no início do século passado é o sistema de GPS, dentro do celular.

Imagens Gps | Vetores, fotos de arquivo e PSD grátis

5 – Fones de ouvido sem fio;

O celular e sua modernidade que se preze nos dias de hoje é compatível com as tecnologias NFC e Bluetooth.

Uma das primeiras vezes que se viu algo assim nas telas dos cinemas foi no filme “Fahrenheit 451”, produção lançada em 1966.

No filme, as pessoas assistem à TV usando fones de ouvido sem fio e curiosamente o design deles é muito similar ao daqueles que nós vemos hoje em nosso dia a dia

A assustadora atualidade de FAHRENHEIT 451 | MONTE DE LEITURAS: blog do  Alfredo Monte
“Fahrenheit 451”

6 – Assistentes pessoais por voz;

Conversar com o Google, com a Siri ou com a Cortana, nos dias de hoje, já não causa estranheza para ninguém.

Algo similar pôde ser visto em “2001: Uma Odisseia no Espaço”. No filme, um dos personagens principais é o robô HAL 9000, um dos responsáveis por conduzir os astronautas ao espaço.

You Can Own A HAL 9000 Replica from 2001: A Space Odyssey | eTeknix
robô HAL 9000

Smartphones que revolucionaram a tecnologia

Já faz 10 anos desde que foi lançado o primeiro celular e sua modernidade com assistente virtual.

Nesse tempo também foram lançados os primeiros celulares com o desbloqueio por digital, e os primeiros com telas de qualidade “Full HD” e até mesmo os primeiros com suporte para internet 5G 📱.

E também vamos relembrar de alguns smartphones que foram verdadeiras inovações tecnológicas.

Será que você já teve algum deles? Dá só uma olhadinha! 

1. iPhone 4s, 2011 – O primeiro smartphone a ter assistente virtual;

2. Sony Xperia ZQ, 2013 – O primeiro smartphone Full HD do Brasil;

3. iPhone 5s, 2013 – O primeiro smartphone com desbloqueio por digital (Touch iD);

4. Xiaomi MI Mix 3, 2018 – O primeiro smartphone com conexão 5G;

5. Galaxy Fold, 2020 – O primeiro smartphone com display dobrável;

E os Celulares do futuro, o que podemos esperar com mais tecnologia na palma de nossas mãos? Venha conosco conhecer as inovações que vão mudar os smartphones!

Será que ainda os nomes deles? Smartphones, Tablet, Celular…

  • Telas super-resistentes;
  • Conectividade com 6G;
  • Desempenho de velocidade;
  • Chips menores e com maior potência;
  • Bateria a luz solar;
  • Teclado virtual, para digitar sempre que estiver em cima de uma mesa.

Ja os fabricantes devem investir também em melhorias nos painéis dos celulares do futuro.

As principais apostas são as telas micro LED, uma evolução da tecnologia OLED que utiliza nitrito de gálio e LEDs extremamente pequenos em sua composição.

Outras vantagens incluem a vida útil, que tende a ser bem maior, e o fato de que a tecnologia deve economizar a bateria do dispositivo.

Quantos aparelhos tem no território Brasileiro?

No Ano de 2010 Brasil era o sexto maior mercado do mundo em telefonia celular no ano de, com 202,94 milhões de aparelhos em uso.
Em 2014, 247 milhões de linhas de telefones celulares ativas já existiam no Brasil, e em 2014, atingiu a marca de 280,7 milhões de linhas ativas.

Em 2015, o número de linhas ativas vem decaindo, com 229,2 milhões de assinantes.

E nos tempos de hoje, temos cerca de 235 milhões de linhas de celular ativas, uma rede que conecta os cantos mais remotos do país.

Mais celulares que pessoas no Brasil, até quem não nasceu tem um aparelho.

Até a próxima pessoal.

Tecnologia no futebol, o que mudou nos últimos anos?

tecnologia no futebol
imagem simulando um campo na tecnologia no futebol

Quem já sonhou que tecnologia no futebol avançaria de forma tão rápida?
Por traz de cada jogada, cada lance de dúvida ou por cada grito de gol da torcida.

No Blog de hoje você encontrar algumas curiosidades sobre as grandes novidades em um mundo ténologico.

O universo dos esportes é bastante complexo, sempre envolvendo técnicas e estratégias para a melhor performance dos atletas.

Com o passar dos anos, novos métodos, acessórios e objetos passaram a ser desenvolvidos e implementados nas rotinas.

Neste sentido, a tecnologia no futebol tem sido cada vez mais aliada dentro as 4 linhas de campo.

Tecnologia em acessórios

Mais do que as tecnologias usadas nas roupas, calçados e aparelhos, as novas tecnologias proporcionam a obtenção de dados essenciais e seguros para a criação e cruzamento de informações para a reprodução de estatísticas individuais ou coletivas da prática esportiva.

Veja a seguir algumas mudanças que aconteceram com o passar dos anos.

Materiais e equipamentos para atletas

Um dos elementos da tecnologia no futebol que é mais importante é na evolução dos materiais e equipamentos para os atletas.

Neste caso, basicamente todos os instrumentos do esporte (bola, chuteiras, calções, camisetas, etc.) sofreram melhorias ao longo do tempo.

Você sabia que no passado as chuteiras, tinham uma ponta de metal com pregos para sustentação.

Hoje em dia, elas possuem formatos muito mais anatômicos, que absorvem o impacto, além de travas que dão mais estabilidade.

E com todas essas mudanças em todos os comportamentos dentro das linhas, chegou o dia que todos os lances seriam vistos por olhos de última geração.

O avanço das tecnologias nas transmissões:

O VAR (Video Assistant Referee)

O VAR tem por objetivo ajudar o árbitro central, no campo de jogo, a tomar decisão em lances considerados duvidosos. Ao longo do tempo, essa tecnologia no futebol foi testada em diferentes competições:

  • Copa do Mundo de 2014: foi a primeira com a fazer o teste da tecnologia dentro de campo.
  • Já em 2016 – A A International Football Association Board (IFAB) aprovou o uso do árbitro de vídeo em junho do mesmo ano. A estreia ocorreu em agosto do mesmo ano.
  • A A-League, da Austrália, foi a primeira liga profissional a utilizar o tradicional VAR, que debutou em Copas do Mundo na edição de 2018.
  • A Série A do Brasileirão passou a contar com a ferramenta apenas no ano de 2019.
  • Já a Copa do Brasil teve o VAR pela primeira vez a partir das quartas de final da edição de 2018, uma data histórica a ser lembrada e ainda muito discutida.

Transmissões dos jogos:

Até 1940, as narrações eram improvisadas, incluindo galinheiros e telhados vizinhos aos gramados como locais de transmissão.

No ano de 1945, a Rádio Pan-americana deu mais espaço aos esportes e modificou a estrutura da transmissão, com a criação das funções de comentarista e repórter.

Com a popularidade das narrações esportivas, mais emissoras passaram a transmitir futebol, como a Rádio Bandeirantes, em 1958. A rivalidade das emissoras elevou o nível dos profissionais e da programação.

Em 1960, os modos carioca e paulistano de narrar foram fundidos pelo radialista, Fiori Gogliotti, modificando a forma narrativa especialmente pelo uso de bordões. A partir dos anos 1970, a transmissão esportiva ganhou mais humor e irreverência, como conhecemos hoje.

O seria de nós sem a tecnologia a nosso favor?

Tecnologia

E o que seria do nosso dia a dia sem a tecnologia nos ajudando e nos conectando com pessoas ao redor do mundo.

No futebol não seria diferente este momento iria chegar! Muitos lances ficavam apenas na discussão e nunca tinham fundamentos.

E qual seria a magia do futebol, se não houvesse lances históricos e com histórias fantásticas para serem contadas em detalhes por nossos amigos.